Oração

Oração pelas crianças

As crianças estão aqui.
E quando estão,
O meu dia fica mais colorido,
E a minha alma mais leve.

As crianças estão aqui,
E a bagunça delas dá ritmo ao meu tempo,
Expande o meu espaço,
Move meu passos – para a criança que eu fui, para o adulto que quero ser.

É aqui, com elas, que minha alma sorri.
Em cada gargalhada alta,
A cada história imaginada,
Em cada descoberta que fazem seus olhos brilharem.

As crianças estão aqui,
E ao olhar para elas, vejo todas as outras.
E levanto minha voz Àquele que disse:
“Deixai os pequeninos virem até mim”.

Oro para que tenham acesso à educação, à saúde, ao lar, ao pão.
Que cresçam em um ambiente seguro, onde possam se desenvolver em todas suas capacidades.
Que possam ser livres para brincar, imaginar e sonhar.
Que sejam inspiradas, instigadas, encorajadas.
Que tenham suas feridas e traumas curados.
Que ao crescerem, possam manter a curiosidade, a empatia, o destemor, a alegria, a espontaneidade, o brilho, os sonhos que possuem.

Hoje, oro para que nossas crianças sejam cuidadas, protegidas, respeitadas e amadas. Todo dia.

Amém.

Poesia

Em meio às palavras

Em meio às palavras compartilhadas, um lugar de encontro, de papo à toa, de conversa profunda.

Em meio às palavras barulhentas, um lugar de história, de riso, de brincadeira.

Em meio às palavras não ditas, um lugar de silêncio, de reflexão, de olho no olho.

Em meio às palavras regadas por lágrimas, um lugar de atenção, de escuta, de abraço.

Em meio às palavras sinceras, este lugar de amor, de perdão, de recomeço.

Em meio às palavras, nós dois e tudo o que não precisamos dizer.

Poesia

Mãe: o amor que está sempre perto

Seja no ventre ou no coração, tudo começou ali, dentro dela – envolto em um grande mistério, rodeado de dúvidas e expectativas.
Os dias pareceram poucos para tantos preparativos e cuidados. E pareceram muitos, para aguentar tanta saudade de quem ainda nem se conhecia. E quando chegou o tão esperado momento do encontro, do olho no olho, o tempo fez sentido. Como milagre, a vida transbordou e se fundiu em outra, de forma profunda e para sempre. Como presente divino, o amor que sentiu já era imensurável e indescritível.
Ali, mesmo sem nem saber por onde começar, ela se viu pronta. Se viu desajeitada, às vezes, até apavorada, mas descobriu dentro de si paciência, persistência e a maior vontade de acertar.
Suas mãos se tornaram ágeis, seus ouvidos atentos, seu sono leve. Suas palavras se tornaram cantigas de ninar e seu colo se tornou quente, um lugar seguro para estar.
Suas preocupações dobraram, ah, como dobraram, mas suas orações a Deus nunca se tornaram tão confiantes. Seus medos aumentaram, mas nunca se provou tão forte e corajosa.
E assim, sem nem saber quando e como aconteceu, ela se viu Mãe. E ao se ver mãe, ela compreendeu a beleza do amor que carrega: um amor que sempre estará junto, pertinho de cada filho, mesmo quando não puder estar.
—-
Em 2020, o Dia das Mães será diferente.
Milhares de famílias não poderão se reunir fisicamente para comemorarem esse dia – mas como o amor de mãe, encontrarão formas de estarem juntas, mesmo que virtualmente.
Outras milhares de famílias estarão com o coração carregado de angústia, tristeza ou luto. Em oração, desejo consolo e conforto para cada uma.
Deus as abençoe!
Na esperança de dias melhores,
Alessandra Correa
(*texto meu publicado no Portal APROFEM)