Poesia

Para a irmã caçula

Lembro-me como se fosse ontem.

Mãe contando que teria um bebê,
eu sem saber bem o porquê,
berço montado, roupinhas lavadas,
Tudo sendo preparado.

Irmãos olhando lista para escolher nome
(para um menino),
Mãe olhando genealogia bíblica para escolher nome
(para um menino).

Pai levando mãe para o hospital,
eu ficando para trás, em casa de vizinha,
Pai contando, no portão: nasceu, É UMA MENINA.
Mas e agora, que nome colocar?

Alanisa, ruim para chamar,
imagina quando precisar brigar?
Fica Alaisa, mais simples, diferente,
parece até nome de gente chique, importante.

Bebê tão pequenininha,
Que chora, que sorri engraçadinha,
Bebê tão frágil, enquanto via Chaves, meu Deus, deixei ela cair.
Mãe acode, me acalma, ela vai ficar bem, volte a assistir!

Bebê que dá os primeiros passos,
Minha bonequinha de brincar falante,
Eu me apego a ela, posso levar junto?
Ela se apega a mim, posso ir junto?

Tempo que voa!
Arrumar cabelo, buscar na escola.
Tempo que voa!
Emprestar roupa, ser companhia para qualquer lugar.

Tempo que voa!
Brincar, brigar, fazer drama, a gente se acertar.
Tempo que voa!
Uma pela outra, juntas qualquer coisa enfrentar.

E assim, juntas
Compartilhar a vida,
Realizar sonhos,
Chorar e encontrar conforto,
Nunca ter medo de expor quem somos,
Confiar nesse amor tão profundo que temos.

Hoje,
Minha Isa,
Ainda minha caçulinha,
Ainda mais linda, forte, determinada
Ainda mais parecida com Cristo,
Minha melhor amiga,
Para sempre, minha pessoa.

Eu te amo.
Por você, eu vou.
Por você, eu fico.
Por você, eu luto.
Você me salva de mil maneiras.
E eu te “salvaria” outras mil vezes mais.

*Uma declaração de amor para a irmã mais nova que completou 27 anos.

Oração

Oração pelos Amigos

Aos amigos
de longa data e novos,
que estão perto, mesmo quando longe,
que compartilham histórias e risos,
que choram junto, oferecendo abraço e colo,
que se importam, se preocupam, cuidam.

Aos amigos
de longas conversas,
de mensagens corriqueiras,
aquelas especiais de “bom dia”, “marque o médico” e “avise quando chegar em casa”.

Aos amigos
que dividem os problemas e buscam solução,
que deixam um chocolate na mesa nos dias de tensão,
que pedem conselhos, mesmo quando não têm intenção de segui-los,
que pedem socorro, quando o caminho se estreita,
que conhecem os gostos tão bem e fazem indicações perfeitas,
mas que também não se intimidam em apresentar coisas novas, diferentes, surpreendentes.

Aos amigos
que constroem juntos,
que perdoam,
que dizem palavras de animo e de carinho nos dias que o outro tanto precisa ouvir,
que respeitam o silêncio quando assim o outro preferir.

Aos amigos
Estes verdadeiros, que fazem tão bem,
que entrelaçam a vida,
que estão juntos para valer.

Minha oração por vocês é simples, é tudo:
que Deus, o Maior Amigo, os abençoe!

20 de julho – Dia do Amigo

Reflexão

Sobre o que desejamos. Sobre o que fazemos.

Como um dente-de-leão, espalhando bons desejos e ações

 

 
Nas festividades (Natal, Ano Novo, Aniversário) temos o costume de desejar às pessoas amor, paz, alegria…
E de fato, são desejos nobres!
Mas… e quanto ao que cabe a nós? O quanto realmente estamos dispostos a amar o outro, a promover a paz, a trazer alegria e compartilhar da alegria do outro (sem competição nem inveja)?!?
Imagina só como seria se sempre que eu desejar algo bom à alguém, eu me disponha a ser ferramenta pra que esse bem ocorra na vida do outro!
Se eu desejo amor, mas nunca estou lá pelo outro, não faz sentido!
Se eu desejo paz, mas nunca estou pronta a perdoar e reconciliar, não faz sentido!
Se eu desejo alegria, mas sempre estou emburrada, de mau humor, não faz sentido!
Que Deus me ajude a dispor ao outro em amor, paz e alegria. Aí fará sentido!