Poesia

Meus desejos para o ano novo

Já não ouço os fogos de artifício.
E nem a bagunça das crianças na rua.
Apenas vejo uma folha em branco diante de mim.
Esse é o momento de imaginar como será esse novo ano.
E a melhor forma que encontro para pintar essa tela é escrevendo.
Meus desejos. Meus objetivos.
E até os mais loucos e impossíveis sonhos.
 

Vou apenas passando para o papel o que já estava no meu coração,
E que tem me acompanhado ao longo dos anos.
Mas enquanto escrevo, quantas novas coisas surgem!
Sonhos que ficaram adormecidos por tanto tempo, e que de repente, acordam com toda força.
E sonhos que nunca existiram, mas ao se apresentarem, fazem todo o sentido do mundo.
 

Lista pronta. Rasgada. Reescrita. E até simplificada.
E, humildemente, entrego minha lista nas mãos de Deus, como uma oração, para que sua vontade seja feita:

Que seja um ano de oportunidades.
Para mostrar quem eu sou. Para superar. Para mudar. Para descobrir. Para ser melhor.
 
Que seja um ano cheio de companhia.
De Deus. Da família. Dos amigos. Dos livros. De boa música.

Que seja um ano de perdão, reconciliação e paz.
Que seja um ano de simplicidade, de compartilhar e dividir.
 
Que seja um ano de surpresas, boas notícias, saúde.
Para mim e para quem está a minha volta.
 

Que seja um ano em que eu ria mais (até a barriga doer),
Chore sem sentir vergonha,
E, principalmente, ame sem medo.
 

Nesse ano, quero me declarar mais vezes
E agradecer muito mais. A Deus, à família, aos amigos, à vida.
 

Quero ver beleza e cor, mesmo quando a paisagem for cinza.
Quero força e esperança, mesmo quando o caminho for sombrio.
Quero outras rotas, mesmo que bagunce meus planos.
Quero fé, mesmo quando não veja a saída.
 

Quero crescer, aprender, ensinar e viver outros desafios,
Quero ver mudanças e fazer parte da mudança que tanto espero ver no mundo.

Quero ousadia, mas também obediência.
Expectativa, mas também tranquilidade.

E assim, termino minha lista.
Desejando de todo coração que a graça, misericórdia e amor de Deus
Transbordem em minha vida e através de mim.
Que eu esteja no centro da vontade dEle, com confiança e alegria.
Que assim seja.
Nesse ano e em todos os outros que o Autor da Vida me permitir.

Poesia

Um presente chamado vida!

Como é bom receber um presente! Admiramos a caixa tão bem feita e ficamos a imaginar o que dentro há. Mas só imaginar não é suficiente. É preciso abri-lo.

Então, apesar da insegurança ou medo de não gostar do que pode haver lá dentro, com muito cuidado vamos desembrulhando. Aos poucos, as fitas caem e começamos a encher o coração com a expectativa de que iremos encontrar algo maravilhoso.

E encontramos. Às vezes, não entendemos a funcionalidade. Ou por que é daquela cor que nem sequer é a nossa preferida. Mas mesmo assim ficamos agradecidos porque sabemos que receber um presente sempre é muito especial.

E assim acontece quando recebemos um novo ano. Um presente pronto a ser desembrulhado, pois só imaginar como ele será não é suficiente. Um presente pronto a ser vivido, pois apesar da insegurança ou medo, sempre valerá a pena.

Pode até ser que encontremos algumas lágrimas e despedidas. Algumas dores e frustrações. 

Mas ainda assim, entre os laços caídos no chão, sempre poderemos encontrar esperança, um sorriso amigo, um abraço aconchegante, força para continuar e a alegria de saber que quem nos deu esse presente maravilhoso sempre estará conosco: Deus, o autor da vida.