Poesia

Portas

Luci abre a porta para o reino de Nárnia

No caminho da vida, encontrei portas.

Algumas abertas, escancaradas, braços estendidos convidando para chegar do outro lado.

Ah, já sabendo o que encontrar, como é fácil atravessar.

Mas quantas outras portas encontrei fechadas.

Com medo, paralisei.

O que haverá do outro lado?

Segredos que valem ser revelados?

Um lindo jardim ou um deserto?

Um reino encantado ou um lugar atribulado?

Mas ficar paralisada não é opção para quem deseja continuar.

Com coragem, é preciso abrir a porta.

E descobri que às vezes a chave está ali mesmo, por perto. Como Alice, só devo estar atenta.

Outras vezes, a porta está apenas encostada. Como Lucy, só devo estar curiosa para descobrir.

Algumas vezes, a porta está emperrada. Com um pouco de força e criatividade, poderei abri-la.

Mas há vezes que por mais que tente, sei que não conseguirei.

E nessa falta de força, a ponto de desistir, aprendi que preciso apenas bater.

Alguém tão gentil e com um sorriso aberto, terá todo o prazer de abri-la para mim.

E percebi que o que há do outro lado já não importa tanto assim.

O que faz sentido mesmo, de atravessar qualquer porta, é Ele, com suas mãos marcadas a segurar as minhas, para seguirmos juntos, na caminhada da vida.

Poesia

A decisão que vem do coração

Às vezes precisamos dizer não a uma aparente oportunidade.
Não por medo.
Ou por comodismo.
Dizer não também faz parte da estratégia. Faz parte do caminho que seguimos.
Significa que estamos com os olhos no alvo, lá na frente.
Com a certeza de que quando chegar a oportunidade (aquela real, que aguardamos) poderemos dizer sim de olhos fechados. E com o coração escancarado!