Poesia

Ela

Ela está pronta:
Atomos, células, tecidos,
Músculos, órgãos,
Razão, espírito.


Ela, imagem de mim,
Em muitos aspectos igual aos demais será,
Mas em todos os outros sentidos,
Simplesmente ela, singular.


Sorrirá quando quiser chorar,
Só chorará depois de muito esforço para evitar,
Terá fé nas pessoas e quão facilmente se decepcionará.


Olhos brilharão quando animada,
Preferirá o silêncio quando cansada,
Falará rápido ao se sentir desafiada.


Desejará conhecer o mundo
(o que está lá longe, o que tem dentro de si),
Encontrar o que procura, ter alguém ao lado enquanto busca.

Terá medo de perder quem ama,
De não viver o que sonha,
De não ter os dias com os quais conta.

Quantos medos!
Mas não importa quão grande seja,
Sempre em nossos braços se aconchegará.


Se alegrará no almoço em família,
Na bagunça com sobrinhos, em estar entre amigos,  
E em estar só, apenas com os pensamentos, com uma música, com um livro.

Definitivamente, não se acostumará com despedidas, com partidas,  
Com o tempo que não pode voltar atrás, com o amigo que não pode voltar,
Com aquilo que passou, com a dor que ficou.

Terá dúvidas nas pequenas decisões do dia a dia,
Nas encruzilhadas,
Nos grandes passos da vida.

Quanta angustia!
Mas tenhamos calma,
Nosso conselho buscará.

Procurará respostas,
Qual é a sua peça nesse quebra-cabeça (ainda desmontado, um pouco bagunçado),
Se essa história há tanto tempo escrita, enfim, fará sentido.


Talvez seja por isso tanta ansiedade,
Pela continuação do filme, pelo final do livro (ainda na metade),
Pelo amanhã (mas por que, se o hoje é a prioridade?).

Quantos erros cometerá! Contra quem ama,
Contra o que acredita, contra o que valoriza,
Contra si (mas como se perdoar?).

Ela será tanta coisa
(ao mesmo tempo, em tempo diferente),
E haverá horas
Que achará que não é suficiente.

E ela será livre!
E em sua liberdade, posso ver,
Escolherá em nossa companhia estar,
E no fim, que prazer, para nós voltará.

Poesia

Revelando Segredos

Quero revelar alguns segredos. Mas por favor, não os espalhe por aí. Talvez alguém os use contra mim. Ou, quem sabe, se apaixone.

Sou quem sou e às vezes isso não é suficiente. Muitas vezes quero ser alguém mais ousada e destemida. Até tento ser. Até tento parecer ser. Mas quando dou por mim, já sou o que antes era. 

Espero muito dos outros, do amanhã e de mim. E por causa de tanta espera e expectativa, frequentemente me sinto frustrada. Mesmo sabendo que não posso controlar pessoas, situações e emoções. Nem mesmo as minhas.

O silêncio me assusta. Não aquele quando as luzes se apagam e a noite cai lá fora, indicando que é hora de descansar e renovar as forças para o dia seguinte. Mas aquele silêncio quando não encontro respostas ou uma palavra amiga. E o silêncio que permite minha mente vagar por tantos caminhos e possibilidades, ah, esse silêncio muitas vezes me assusta também.  

Admiro os sonhadores. E aqueles que contam os sonhos mais absurdos em voz alta são os que mais recebem minha admiração.

A minha família é um presente que sempre encherá meu coração de gratidão a Deus. Qualquer que seja o tempo em que estou com eles, certamente será um tempo especial. Mesmo quando breve como um almoço, uma carona ou um telefonema, vale a pena. Meus olhos sempre brilharão ao lembrar ou falar de cada um deles.

Estar com os amigos faz parte do meu conceito de vida perfeita.  Nem tenho tantos amigos, mas aqueles que ganhei ao longo do tempo sei que serão meus amigos por longo tempo. Com alguns eu dou muitas risadas e com outros eu posso chorar sem precisar explicar o motivo. Sei que sempre serei eu a ligar para alguns, mas também sei de quem receberei um OI por torpedo, meio perdido, sem mais nem menos.

A música está presente no meu dia. Gosto de ouvir, pensar na letra, sentir a melodia. Nem sei qual é o meu tom, mas também gosto de cantar. Principalmente em companhia.

É fácil me aborrecer e me irritar. Mas é muito mais fácil me encantar.  Um sorriso, um olhar sincero, uma palavra gentil. E se assim conseguir, ficará para sempre marcado no meu coração.

Costumo acreditar nas pessoas e naquilo que me dizem. Alguns chamam isso de ingenuidade. Prefiro chamar de confiança, apesar do risco.

Não gosto de despedidas, de acordar atrasada, de gritos, pernilongo, mentiras, e-mail sem reposta e final trágico em filme.

Mas livros, chocolate, poemas, lágrimas de alegria, comida de mãe, ouvir o barulho do mar ou da chuva, risadas e conversa filosófica são coisas que fazem meu dia mais colorido.

Tenho sonhos, saudade, problemas, dores, esperança e fé. 

Tenho Deus como meu Deus e meu Pai. E o presente mais lindo e precioso que já recebi foi seu próprio filho, Jesus Cristo, meu Senhor, Salvador e amigo.

O melhor momento do meu dia é quando penso no quanto sou amada por Ele, pois seu amor sempre será minha maior alegria e razão de viver. E sei que passarei a eternidade tentando entender por que ele me escolheu, por que me ama mesmo eu sendo assim.

Alguém que erra, magoa, machuca, decepciona e com tantos segredos.