Poesia

Uma Vida de Adoração

Ao se falar em adoração, muitos conceitos se vêm à mente. Para alguns, significa amar acima de todas as coisas. Para outros, é reverenciar, prestar culto, glorificar. O sentido da palavra não é grande mistério, mas sim quem ou o quê é digno de adoração.

Há quem adore a si mesmo. Pessoas cheias de orgulho, que se consideram poderosas, imunes de falhas e erros. Preocupadas consigo mesmo, ignoram as dificuldades e dores alheias.

Alguns adoram os bens: dinheiro, posses, posições, diplomas. São aqueles que acreditam que ter é mais importante que ser. E quando pensam que podem perder qualquer um de seus bens, enlouquecem, perdem a vida.

Há ainda os que adoram o marido, o filho, a mãe, um amigo, o animal de estimação ou mesmo uma pessoa conhecida apenas pela mídia.

Mas são muitos os que entenderam quem realmente é digno, merecedor de receber toda a adoração: Deus, o criador dos céus e da terra, Todo-Poderoso, o Grande Eu Sou.
E ao conhecê-lo, não só decidem adorá-lo, como desejam prestar-lhe adoração.

Com a mulher samaritana foi assim. Mas ela tinha dúvidas, questionando ao próprio Jesus qual era o lugar certo para a adoração. E Ele não a deixou sem resposta: Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem (Jo 4.23).

E o que faz um verdadeiro adorador?

Adorar é mais do que louvar, se quebrantar, derramar lágrimas e glorificá-lo por suas maravilhas. é mais do que um momento de profunda gratidão, onde a comunhão com ele se mostra tão nítida. Adoração vai muito além do templo de uma Igreja.

A verdadeira adoração é um estilo de vida. Isso significa que é possível adorá-lo todos os momentos, independentemente do dia. Deus é adorado quando os relacionamentos são cuidados com amor e respeito, os compromissos são honrados e as tarefas rotineiras são executadas com zelo. Deus é adorado quando os filhos são educados no bom caminho, as palavras são usadas para edificação e há obediência para cumprir a Sua vontade.

Ele é adorado em um momento de reflexão e quando a beleza da criação é contemplada. E quando os talentos são usados e o amor ao próximo é mais que palavras, Ele também é adorado.

A própria vida deve ser uma adoração a Deus. E quando houver entendimento desse novo conceito, resultando em ação, Deus será dignamente adorado.

Texto também publicado em The Christian Post

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s