Poesia

Um com eles

*Imagem: Portas Abertas



Quais as dificuldades que você tem encontrado para servir a Deus?


Preguiça, mau-humor, um jogo de futebol, um capitulo “imperdível” da novela, a chuva, o calor, o marido que não te acompanha, a fraqueza de um irmão, uma bênção que ainda não recebeu, muito trabalho, muitas provas…mais alguma dificuldade que você possa citar?

Mas hoje não quero falar de nós. Quero falar deles! Dos cristãos, nossos irmãos, que têm enfrentado dificuldades muito diferentes das que enfrentamos e que ainda assim, permanecem firmes no propósito de servirem e amarem a Deus com todo o coração, alma e entendimento.

Irmãos em Cristo que são açoitados, presos e em alguns casos mortos.
Irmãos que são separados de suas famílias e levados para campos de trabalhos forçados.
Irmãos que perdem o direito de estudar, trabalhar, enterrar seus mortos, receber auxilio médico ou judicial.
Irmãos que são expulsos de suas vilas, que têm os bens confiscados e casas destruídas.
Irmãos que são vigiados, humilhados, difamados.

Irmãos que não podem pregar o amor de Cristo nas praças, que não podem distribuir folhetos evangelísticos e nem podem usar uma camiseta com os dizeres “sou de Jesus”.
Irmãos que não possuem uma cópia da Bíblia, livros de estudos ou um templo para se reunir e cultuar a Deus livremente.

Irmãos esquecidos por outros irmãos, que sofrem em silêncio, que choram aos pés de Jesus.
Mas também são irmãos que não negam sua fé, não desistem de sua luta, não se intimidam diante das ameaças.
Irmãos lavados, remidos e comprados pelo sangue de Jesus Cristo, assim como eu e você. Irmãos que desfrutam do mesmo amor de Deus e mesmo consolo do Espírito Santo.

Então, por que somos tão indiferentes? Por que não nos importamos?

Mas isso pode mudar…
Hoje eu os convido a sofrer e chorar com eles.
Os convido a clamar junto a eles!

Em Hebreus 13:3 lemos: “Lembrai-vos dos encarcerados, como se presos com eles; dos que sofrem maus tratos, como se, com efeito, vós mesmos em pessoa fôsseis os maltratados”.
Não podemos apenas nos sensibilizar e nos emocionar com a história desses irmãos.
Precisamos ir além… e podemos ir além!

Conheça mais sobre esses irmãos. Divulgue essa causa. Ajude financeiramente. E o mais importante: comprometa-se em orar por eles. Mesmo quando não lembrar o nome, a nacionalidade ou a dificuldade, prostre-se em oração pela vida dos nossos irmãos perseguidos por amor a Cristo!


[Esse texto foi feito em ocasião do Domingo da Igreja Perseguida, evento promovido pelo Ministério Portas Abertas]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s