Poesia

Às Seis da Tarde

Às seis da tarde,
Tem luz acesa pela casa,
Tem portão esquecido aberto,
Tem música alta pra todo mundo ouvir,
Tem neto pulando no sofá,
Tem vô tentando o jornal assistir,
Tem mãe da cozinha a gritar:
– A comida está na mesa. Vem logo porque vai esfriar,
Tem filho respondendo:
– Calma que já vou. Estou quase acabando de me arrumar,
Tem a mãe de novo, agora a suspirar:
– É só comer. Eu que tive todo o trabalho de preparar,
E tem vizinha na porta chamando:
– Dá licença que estou entrando,
Tem um pouco de farinha pra emprestar?

2 comentários em “Às Seis da Tarde

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s