Poesia

Outono


Como se tivessem ensaiado,
Elas se soltam.
E como num baile, rodopiam.
E com delicadeza, pousam.

E se vem um novo vento, elas alçam vôo. 
Vão parar em outros cantos.
Em outros pés de árvores.
Sob outros pés.

Mas para os altos galhos elas não voltarão. 
E elas não choram.
Entendem que faz parte da vida partir.

Elas se confortam.
Sabem que é preciso irem, 
Para que outras possam vir.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s