Poesia

As luzes

E a sua parte preferida da casa era o quintal. E tudo por causa das luzes. Ela mesmo tinha escolhido e comprado o cordel de luzes. Coloridas, claro. E também tinha sido ela que as pendurou, enfrentando todo o medo de altura e de que pudesse cair da escada improvisada.

Era à noite que seus olhos brilhavam, junto com as luzes. Olhando pra cima, ela dançava, ria alto, era feliz.

Até que com o tempo (e a vida) as lâmpadas, uma a uma, foram se apagando. Mas ela não se deu conta no início. Talvez, se tivesse percebido logo quando a primeira se apagou, as coisas teriam sido diferentes. Quem poderia saber?

Começou a notar que cada vez que engolia o choro, uma luz se apagava. Que quando abria o coração, mas ninguém entrava, outra luz faiscava e apagava. Que cada vez que dizia o que sentia, mas não era ouvida, outra luz que se escurecia. Que quando dizia que estava com saudade, mas não havia o encontro, mais uma. Cada vez que contava uma tristeza e não recebia um abraço, mais uma se apagava. Quando recebia uma acusação sem sentido, outra. Quando se explicava e ainda assim era incompreendida, mais uma. Quando ouvia palavras mal(ditas), outra. Quando acreditava e se enganava, mais uma. Quando deixava de acreditar, outra. Ah, se ela tivesse se lembrado de que manter essas luzes acesas dependiam unicamente dela.

Uma a uma, todas se apagando… até que não havia mais luz. Sem forças, nem as tirou pra guardar. Apenas entrou em casa, e fechou as portas.

Mas foi então que ouviu as batidas. Relutante, não abriu. Esperou que fosse embora, mas como sentia ainda aquela presença, acabou não resistindo. Ao abrir as portas, alguém a segurou pela mão e a levou para fora.

– Olhe para o céu e veja as minhas luzes. Todas essas estrelas foi eu mesmo quem fiz, elas são para enfeitar a sua noite. E continuarão brilhando, não importa o que aconteça. Por isso, por mais difícil e dolorido que tenha sido seu dia, lembre-se de olhar para o céu. E olhe para o seu coração. Dele deve continuar saindo luz para brilhar a vida de quem coloquei em seu caminho. Não o feche, mesmo quando achar ou parecer que amar não compensa. O amor sempre será a melhor escolha.

Sem deixar de olhar pra cima, ela dançou ainda melhor, riu ainda mais alto e foi verdadeiramente feliz. Ela entendeu que há luzes que não podem se apagar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s