Poesia

Natal Decorado



Está chegando o Natal.
Quantas coisas você deseja preparar?
Montar a árvore, bolas grandes e pequenas, cada uma no seu lugar.
Guirlanda na porta, enfeites pelo quarto,
Acender as luzes brilhantes e ficar encantado.

Está chegando o Natal,
Fazer a lista do que deseja, escolher os presentes
A melhor roupa, o melhor sapato
Decidir os pratos, doces e salgados
E para a grande festa, quem serão os convidados?

Mas será que é isso o Natal?
Sem tempo para a reflexão,
Nem percebe quem à mesa está faltando,
Onde está Jesus,
Se é Ele o motivo da celebração?

Qual o sentido de tanta correria,
Ansiedade e preocupação.
Essa busca desenfreada,
Querer a casa decorada,
Se no dia de reis será desmontada?

Nessa hora, um convite para pensar
No que é importante,
No que não pode faltar.
Sobre um grande presente
Desejo falar.

Numa noite escura, não se sabe ao certo quando,
Em Belém, uma linda estrela no céu brilhou,
Lá no campo, um anjo aos pastores anunciou:
“Na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador,
que é Cristo, o Senhor”.

Nos braços de Maria, o bebê se aconchegou.
Envolto em panos, numa manjedoura, O deitou.
José ao lado e junto deles alguns animais admirados
Mas que lugar inusitado
Que Deus escolheu, para Seu filho, nascer!


O menino veio já com uma missão
E quando chegou a hora, em obediência Ele cumpriu
Em seu ministério ensinou, curou, perdoou, amou,
Até sobre as águas Ele andou,
E a um amigo da morte chamou.

Então, numa cruz Ele se entregou,
O lugar do pecador Ele tomou.
Seu sacrifício Deus aceitou.
Mas a morte não o venceu,
Ao terceiro dia Ele ressuscitou.

Para o Pai, Ele voltou,
Mas Seu Espírito, o Consolador, Ele deixou
E também a promessa de que um dia irá voltar
E com Ele para sempre vamos estar
Que alegria, não vejo a hora desse dia chegar!

É o que queria contar: Jesus é o Maior Presente
Que Deus ao mundo deu
Prova do seu eterno amor.
Caminho de Redenção.
Ele é a Salvação.

E essa é a história que não podemos esquecer
Não apenas no Natal, mas todo dia reviver
Jesus é o motivo da minha alegria
O alvo do meu amor
A quem rendo graças e louvor.

Por isso, mais uma lição: durante as festas, a casa você pode enfeitar
Mas existe uma casa ainda maior para decorar
O seu coração, a sua vida,
Dia a dia,
O ano todo, Deus ensina você a cuidar.

Na porta do seu coração,
Pendure uma guirlanda saudando a paz,
Por onde passar,
Faça brilhar as luzes da verdade,
Da retidão e da bondade.

Logo de manhã, decore seu espírito com a Palavra de Deus.
Olhe com verdade para dentro:
Em submissão, aprenda.
No que precisar, arrependa-se com confiança e temor.
E assim, transborde de gratidão, encha seu lábio de louvor.

Para deixar tudo mais bonito, mais limpo,
A mente precisa guardar.
Expulse os maus pensamentos, jogue fora os julgamentos.
Deixe apenas o que for honesto,
No que há alguma virtude em pensar.

Enfeite suas palavras,
Use-as com verdade e entendimento,
Fuja das fofocas e das conversas maliciosas.
Lembre-se: as palavras podem ser uma benção ou maldição.
E a mentira nunca deve ser uma opção.

Decore também seus relacionamentos,
Preserve as boas amizades,
Mantenha a comunhão,
Não rejeite o amigo,
Sempre estenda a mão.

No seio da família, dentro de casa
Decore com amor e gentileza
Nas horas mais difíceis, união em oração,
Para juntos as dificuldades enfrentar
Nunca pensar em ir embora, é nessas horas que precisam lutar.

Essa é a Melhor Decoração
Em cada canto, em cada lugar, em todo tempo
Que a sua vida seja uma árvore bonita a se admirar
Cheia de frutos do Espírito
Com a luz de Jesus sempre a brilhar.

Feliz Natal!
\”Porque um menino nos nasceu, e um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e o seu nome será Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz\”. Isaías 9.6
Poesia

As luzes

E a sua parte preferida da casa era o quintal. E tudo por causa das luzes. Ela mesmo tinha escolhido e comprado o cordel de luzes. Coloridas, claro. E também tinha sido ela que as pendurou, enfrentando todo o medo de altura e de que pudesse cair da escada improvisada.

Era à noite que seus olhos brilhavam, junto com as luzes. Olhando pra cima, ela dançava, ria alto, era feliz.

Até que com o tempo (e a vida) as lâmpadas, uma a uma, foram se apagando. Mas ela não se deu conta no início. Talvez, se tivesse percebido logo quando a primeira se apagou, as coisas teriam sido diferentes. Quem poderia saber?

Começou a notar que cada vez que engolia o choro, uma luz se apagava. Que quando abria o coração, mas ninguém entrava, outra luz faiscava e apagava. Que cada vez que dizia o que sentia, mas não era ouvida, outra luz que se escurecia. Que quando dizia que estava com saudade, mas não havia o encontro, mais uma. Cada vez que contava uma tristeza e não recebia um abraço, mais uma se apagava. Quando recebia uma acusação sem sentido, outra. Quando se explicava e ainda assim era incompreendida, mais uma. Quando ouvia palavras mal(ditas), outra. Quando acreditava e se enganava, mais uma. Quando deixava de acreditar, outra. Ah, se ela tivesse se lembrado de que manter essas luzes acesas dependiam unicamente dela.

Uma a uma, todas se apagando… até que não havia mais luz. Sem forças, nem as tirou pra guardar. Apenas entrou em casa, e fechou as portas.

Mas foi então que ouviu as batidas. Relutante, não abriu. Esperou que fosse embora, mas como sentia ainda aquela presença, acabou não resistindo. Ao abrir as portas, alguém a segurou pela mão e a levou para fora.

– Olhe para o céu e veja as minhas luzes. Todas essas estrelas foi eu mesmo quem fiz, elas são para enfeitar a sua noite. E continuarão brilhando, não importa o que aconteça. Por isso, por mais difícil e dolorido que tenha sido seu dia, lembre-se de olhar para o céu. E olhe para o seu coração. Dele deve continuar saindo luz para brilhar a vida de quem coloquei em seu caminho. Não o feche, mesmo quando achar ou parecer que amar não compensa. O amor sempre será a melhor escolha.

Sem deixar de olhar pra cima, ela dançou ainda melhor, riu ainda mais alto e foi verdadeiramente feliz. Ela entendeu que há luzes que não podem se apagar.

Poesia

A conversa mais importante

O dia começa e antes que eu sinta o sol, sinto o peso de todos os compromissos que me esperam.

O dia segue nessa correria, e me acompanha a certeza de que o tempo nunca será o bastante para tudo que preciso ou quero fazer.

Então, mais um dia vai chegando ao fim. Enquanto aguardo o descanso, dou conta das poucas e apressadas palavras que trocamos ao longo do dia. Algumas delas foram até meio inconscientes, só por hábito.

Percebo, envergonhada, que já não sei quando foi a última vez que tivemos uma conversa de verdade.

Aquela conversa em que, tranquilamente, conto sobre meu dia, o que me fez sorrir, o que me entristeceu ou entristeceu a ti. Sobre as pessoas que fizeram parte desse dia, e como desejo que cuide delas.

Aquela conversa em que, sem reservas, eu falo sobre todas as coisas que estão aqui dentro: anseios, medos, preocupações, dúvidas. Sobre os sonhos, dos simples aos que insisto em chamar de impossíveis.

Como uma fonte, as palavras jorram, se atropelam, se bagunçam, mas sei que uma a uma são compreendidas. Até aquelas que não consegui dizer.

Ah, como é maravilhoso saber que a tudo isso, você ouve. Entre milhões de pessoas, no meio de tantas outras conversas, sei que nesse momento, você ouve a mim!

E então, com tanta graça e amor, responde. A voz mais doce e suave que conheço. A mais forte e poderosa que temo.

Me responde com exortações, promessas, testemunhos lidos da Sua Palavra. Às vezes, me responde trazendo à memória uma canção.

Há vezes também que parece nada responder, apenas há​ o silêncio aquecendo meu coração. Mas ainda assim, é um sussurro que fala ao mais profundo de mim, de uma forma que a voz mais alta jamais poderia.

Ah, como preciso de nossas conversas.

São nessas conversas que eu me aquieto. Que as ansiedades fogem. Que o medo desaparece. Que as preocupações se provam​ desnecessárias.

É quando eu lembro por onde já caminhamos. Pela presença nos momentos difíceis, aqueles que pensei que não suportaria. Pelas providências que tanto precisava e por muitas que nem imaginava. Pelas lágrimas enxugadas.

São nessas conversas que eu vejo um pouco mais além. Que olho para o que é eterno. Para as coisas que ainda virão. Pelas promessas que se cumprirão. Pela certeza de que haverá um tempo em que ao conversarmos, oh, Jesus, será face a face.

Ah, meu amigo. Me perdoe porque hoje eu escolhi tantas outras coisas, e não a melhor parte. Por ter procurado tantas pessoas para conversar, e não antes a Ti. Por ter demorado tanto a me sentar aos teus pés e te ouvir falar. Por ter demorado a inclinar minha cabeça em teu peito.

Ah, meu amigo Jesus, obrigada porque agora eu estou aqui. E Tu estás aqui. E esse é o momento de termos nossa conversa.