Poesia

Em tempo, voltar à casa do Pai

Quando as circunstâncias enfraquecem minha fé, a graça não me parece suficiente e tanto amor não alegra meu coração…

Quando sou grande aos meus próprios olhos, as coisas me importam mais que as pessoas e meus pés guiam-se por conta própria…
Quando coloco uma máscara, minhas palavras contradizem as ações e as decisões são passageiras…
É preciso parar. Silenciar. Inclinar os ouvidos e prestar atenção aos sussurros do coração…
Tempo de questionar e de buscar respostas. Por onde andei? O que fiz? Por que me afastei?
Tempo de lágrimas, arrependimento, humilhação e súplicas.
Tempo de ouvir Sua voz suave, permitir ser abraçado, sentir Seu perdão e aconchegar-me com Seu terno e eterno amor.
Tempo de receber Sua paz, ouvi-lo me chamar de amigo e ter a certeza que nada poderá nos separar.
Em tempo, voltar à casa do Pai.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s