Poesia

Contradições

Quietude lá fora, gritaria dentro de mim
Palavras presas, tentam se libertar
Mas quem as ouvirá?
E se as ouvir, quem se importará?

Companhia nas fotos, solidão no caminho
Momentos registrados, não voltam mais
Alguém ainda se lembrará?
E se lembrar, saudades sentirá?
Promessas feitas, mentiras provadas
Palavras que caem, permanecem no chão
Em quem poderei confiar?
E se confiar, tenho garantia de não me decepcionar?
Imagem refletida no espelho, aparência enganosa
Desvanece com o tempo, ilusão de ótica
Quem não se enganará?
Quem nela não prefere acreditar?
Contradições a minha volta, até dentro da alma
Nas palavras ditas, nas ações do dia a dia
Como as evitarei?
E se as evitar, como poderei eu mesma não me contradizer?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s