Poesia

Sem limites para servir ao Deus que é infinito



Na busca da realização de nossos sonhos e vontades, não medimos esforços nem nos intimidamos diante das dificuldades. As barreiras são apenas contratempo que nos dão a certeza de que quanto mais difícil a caminhada, mais satisfação e orgulho teremos quando chegarmos lá. O céu é o limite.

No entanto, quando se trata de nosso relacionamento com Deus, muitos limites são impostos por nós mesmos. Limites no tempo, nas ações e até no amor e serviço ao próximo.

O dízimo é fielmente entregue, mas se alguém pedir um auxílio no decorrer do mês, não nos compadecemos, mesmo se esse alguém for da própria família. Afinal, já demos o que tínhamos que dar. Cumprimos com dedicação nosso ministério de louvor, mas se precisarem de alguém para ajudar na cozinha, fazemo-nos de desentendido.
Participar de um culto dominical torna-se suficiente, a breve e cansada oração antes de dormir torna-se satisfatória e o adesivo evangelístico colado no carro torna-se obediência ao “Ide”.

Ah, quantas vezes devemos perdoar ao próximo mesmo? Setenta vezes sete? Tantos cristãos ainda com essa dúvida que um dia foi dos discípulos. Mas quem foi alcançado pela graça de Cristo, tendo sido já perdoado por ele, deveria contabilizar os perdões? Quem foi amado de tal maneira poderia definir quanto amor dedicar ao próximo?

Lembro-me da sunamita preparando um quarto para Eliseu, da pecadora derramando seu unguento tão valioso, de José de Arimatéia pedindo o corpo de Jesus, de Priscila e Áquila expondo suas cabeças pela vida de Paulo. Ações que não estavam no script. Pessoas que não esperaram uma ordem para agir, mas simplesmente aproveitaram a oportunidade de amar além das palavras.

E assim, lembro-me de Cristo, manso e suave, ensinando a andar a segunda milha, dar a outra face, amar os inimigos, fazer o bem aos que nos aborrecem. Vejo-o aplicando cada uma de suas palavras no calvário, amando e perdoando numa cruz. 

Podemos fazer mais. A questão é: estamos dispostos?

Que hoje possamos nos dispor a uma nova jornada em que faremos mais, muito mais. Que nessa jornada não haja limites para servir ao Deus que é infinito, poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente alem daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s