Poesia

Sempre haverá saudade

Na distração, em uma noite qualquer, assim fui surpreendida
Notícia que se repetia aos ouvidos
Dor que queimava o peito, palavras sem sentido, lágrimas sem fim

Mil imagens. Mil lembranças. Mil perguntas

Por que ela? Por que assim? Por que agora?

Som da voz, da risada, o jeito firme das mãos sobre a mesa
Tantas opiniões, muitas histórias, quanta vida

Vida que se foi, deixando para trás vazio e saudade.

E quem poderia imaginar que também fosse deixar um presente tão lindo?
Um pedacinho de sua vida e de seu amor.

Os dias se passam e há ainda lágrimas. Ainda há dor. 
Ainda não encontro respostas para mil perguntas, mas elas já não são mais necessárias.

O que realmente precisava, pude encontrar em Deus: seu conforto, consolo e abraço.
E como é doce sentir suas mãos enxugando cada lágrima…

A saudade? Ainda há e sempre haverá.
“Obrigada Papai pela vida da Adriana e pelo tempo que pudemos desfrutar de sua companhia e alegria”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s