Poesia

Não faz bem

Não faz bem essas palavras que guardei
Os sonhos que deixei
As cartas que não enviei

Não faz bem andar no meio desse caos
Ler pela manhã o jornal
Saber que tanta gente é tratada como animal


Não, não faz bem essa gritaria
Não encontrar respeito onde deveria
Ouvir apenas zombaria

Fato, não faz bem
As mentiras em que acreditei
Os castelos de areia que construí

As máscaras que vesti.

Definitivamente,
Não faz bem não enxergar o outro lado
Soltar-se de um abraço apertado
Ouvir adeus apressado.


Não faz nenhum pouquinho bem
Não te ter perto de mim
Não conseguir entender porque tudo aconteceu assim
Termos chegado dessa forma ao fim.

E de todas as coisas, no final
O que realmente não me faz bem
É ter o Bem ao meu alcance
Mas quase sempre, optar pelo mal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s